terça-feira, 12 de março de 2019

Livros & Entrelinhas - UMA BOA DOSE DE AMOR





O ROMANCE ESTÁ NO AR


Todos já devem ter percebido que Agatha Christie é, no fundo, uma pessoa romântica! Em vários de seus livros temos algum tipo de romance: sejam romances felizes como aqueles com pessoas que se apaixonam ao longo da estória, casais que já são apaixonados ou que foram muito apaixonados, seja o amor não correspondido e, portanto, personagens desiludidos ou tristes, mas, ainda assim, amor.

Para celebrar este doce sentimento que nos deixa com a cabeça nas nuvens ou com borboletas no estômago, o site oficial da escritora (link ao final) fez um seleção de estórias nas quais o romance é quase tão delicioso quanto o mistério e o perigo.



PERSONAGENS:

TOMMY  E  TUPPENCE
O  CASAL  ETERNAMENTE  APAIXONADO



David Walliams (Tommy) e Jessice Raine (Tuppence)


Espere espiões internacionais, duas guerras mundiais, assassinatos e roubos, enquanto Tommy e Tuppence descobrem a aventura em cada esquina. Tuppence lidera o caminho com sua natureza carismática, enquanto a maneira lenta e ponderada de Tommy fornece o papel perfeito. Juntos eles formam a “Jovem Aventureiros Ltda.”

O casal mais famoso de Christie começa suas aventuras em 1922 em “O Inimigo Secreto”, o segundo romance publicado por Christie. Ao longo de 50 anos, Tommy e Tuppence aparecem em mais três romances e uma coleção de contos. Eles são os únicos personagens de Christie que envelhecem em tempo real, começando sua jornada com o casamento na década de 1920, nós viajamos com eles para a aposentadoria em “Portal do Destino”, em 1973.





A  PEÇA  TEATRAL:

AMOR  DE  UM  ESTRANHO



Justin Avoth (Michael Lawrence) e Helen Bradbury (Cecily Harrington) em peça dirigida por Lucy Bailey


Cecily Harrington se comportou bem, trabalhou duro e esperou cinco anos para se casar com seu noivo Nigel. E agora ela ganhou muito em um sorteio. O retorno de Nigel do Sudão não vai de acordo com o planejado, já que Cecily encontrou um charmoso solteiro, Bruce Lovell. Determinada em busca de uma aventura própria, Cecily e Bruce iniciam um romance vertiginoso e mudam-se para um chalé remoto, longe da família e dos amigos. Mas quanto ela realmente sabe sobre seu novo marido?

A peça, adaptada por Frank Vosper, está agora disponível em Samuel French como parte da “The Collection”.





A  COLETÂNEA  DE  CONTOS:

O  MISTERIOSO  SR.  QUIN






“Havia sido uma festa típica de Ano Novo. Mas, à medida que a meia-noite se aproxima, o Sr. Satterthwaite – um atento observador da natureza humana – sente que o verdadeiro drama da noite ainda está por se desdobrar. E isso prova quando um misterioso estranho bate na porta.”

Conheça o par incomum, Sr. Quin e Sr. Satterthwaite, em 12 contos. Com sua previsão aparentemente sobrenatural, o Sr. Quin lidera Satterthwaite enquanto ele resolve brigas, casos de amor e um ocasional assassinato! O novo amigo do Sr. Satterthwaite é um enigma. Ao longo deste livro, ele parece surgir e sumir quase como um truque da luz. Na verdade, a única coisa consistente sobre ele é que sua presença é sempre um presságio – às vezes bom, mas às vezes mortal.





O  LIVRO:

A  MANSÃO  HOLLOW



David Suchet (Poirot) e Megan Dodds (Henrietta Savernake)


Hercule Poirot foi convidado para almoçar. A prolífica anfitriã Lady Angkatell tem vários visitantes de fim de semana, mas está preocupada com a lista de convidados. Haverá o doutor John Christow e sua esposa Gerda, seu primo Midge vai ficar, e David Angkatell é de Oxford (ou é Cambridge?). Além disso, Edward, o herdeiro, Veronica, a atriz, e Henrietta, a escultora (ela geralmente causa uma agitação), e o famoso detetive, Hercule Poirot. Uma cena de crime é encenada em honra de Poirot, mas a vítima simulada infelizmente perde a vida de verdade. Suas últimas palavras quando a arma cai na piscina? "Henrietta" ...

The Hollow é um assassinato em uma casa de campo com ligações românticas em seu coração.





O  CONTO:

THE  MANHOOD  OF  EDWARD  ROBINSON
(A  MASCULINIDADE  DE  EDWARD  ROBINSON)







O sensato Edward Robinson sonha secretamente com carros velozes, mulheres aventureiras e perigos, mas sua noiva, Maud, acredita no bom senso. Quando Edward ganha algum dinheiro em uma competição de jornal, ele secretamente compra o carro elegante de seus sonhos: "Ficou para ele por romance, por aventura, por todas as coisas que ele ansiava e nunca teve." A aventura segue rapidamente, pois ele está envolvido em escândalos da alta sociedade que o levam a uma transformação significativa.

A história é uma ode ao automóvel, que Christie confessou em sua autobiografia foi uma das duas coisas que mais a entusiasmaram em sua vida – ela tinha um Morris Cowley. Este conto apresenta em The Listerdale Mystery (Reino Unido), e The Golden Ball e outras histórias (EUA).





O  PSEUDÔNIMO:

MARY  WESTMACOTT




Agatha Christie publicou seis romances sob o pseudônimo Mary Westmacott. A ideia surgiu do desejo de Christie de "escrever algo diferente de uma história de detetive". Seriam 15 anos após a publicação de seu primeiro romance de Westmacott, “Giant's Bread” (1930), que sua identidade foi revelada. Examinando crimes do coração, essas histórias exploram os laços familiares, amor e paixão, infância e maternidade / paternidade, perda e indiscrição.

A filha de Agatha Christie, Rosalind Hicks, disse o seguinte sobre os romances: "Eles não são 'histórias de amor' no sentido geral do termo, e eles certamente não têm finais felizes. Eles são, eu acredito, sobre o amor em alguns de seus mais formas poderosas e destrutivas ".



******************


Site oficial de Agatha Christie:

https://www.agathachristie.com/news/2019/a-dose-of-romance-with-agatha-christie




quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Entre Aspas - AGATHA, O TREM E O RIO



VIAJAR:  INSPIRAÇÃO  PARA  AGATHA



Rio Nilo, Egito



O trem Expresso do Oriente e o Rio Nilo, no Egito  famosos elementos turísticos que serviram de inspiração para dois dos mais conhecidos e celebrados livros de Agatha Christie.




Trem Expresso do Oriente



Mathew Prichard, o neto de Agatha Christie, escreveu uma série de belos ensaios que trazem algumas das lembranças que tem de sua avó, de seus hábitos, gostos, ideias, momentos engraçados e outros em família etc., publicados no site oficial de Agatha Christie Ldta (link ao final).




Mathew Prichard, neto de Agatha Christie



Neste artigo, apresento o trecho em que Mathew fala sobre algumas das memórias de Agatha Christie sobre sua viagem a bordo do famoso trem Expresso do Oriente e da inspiração para seu igualmente famoso livro “Assassinato no Expresso do Oriente”, assim como de suas viagens ao Egito e a inspiração para outra obra icônica: “Morte no Nilo”.


************************************


INSPIRADA  PELAS  VIAGENS



Escrito por Mathew Prichard


Todos que tomam como certo a facilidade, a velocidade e o conforto das viagens modernas deveriam ler a carta de minha avó a respeito de seu retorno a bordo do Expresso do Oriente para a Inglaterra em 1931:

A viagem começou com uma tempestade de trovões, enchentes, mal funcionamento do aquecimento, atrasos nas fronteiras e dificuldades de todo tipo, e, finalmente, a chegada na quarta-feira em vez de na segunda-feira... Nunca a palavra dificuldade foi tão bem empregada.

Os personagens a bordo do trem, e o próprio trem Expresso do Oriente, se transformaram em uma das estórias mais evocativas que ela escreveu. O que eu mais admiro nisso? Duas coisas: primeiro, a precisão meticulosa do enredo, forjada em torno do layout do trem e das pessoas se movimentando nele; depois, a tolerância e compreensão com as quais cada personagem é tratado, sendo eles membros da realeza ou condutores do vagão restaurante. De algum modo, isso torna o desfecho muito mais plausível.

“Assassinato no Expresso do Oriente” é um clássico e, em diversos aspectos, “Morte no Nilo” foi concebido de forma semelhante, exceto, é claro, que desta vez a cena do crime ocorreu em um barco – aliada ao pano de fundo do esplendor egípcio. Mais uma vez, o layout a bordo do barco é meticulosamente observado e torna-se crucial para um entendimento correto do enredo.


************************************



Fascinada como sou pelo universo que rodeia Agatha Christie, fiz uma pesquisa sobre a história – origem, curiosidades, destino e fim – do trem Expresso do Oriente, a qual publiquei em um artigo neste blog, acessível pelo link:



Outros artigos que escrevi acerca do trem Expresso do Oriente:

* O coquetel Agatha Christie servido a bordo do trem:



* Rápidos fatos sobre o trem hoje em dia:




É claro que o livro “Assassinato no Expresso do Oriente” não poderia me passar despercebido. Artigos a respeito da obra, do filme e do mundo que o cerca nos links:


* Quizes com diversas curiosidades sobre a obra e o filme:





* Selos comemorativos:




***********************


Link para o site oficial de Agatha Christie Ltda.:







segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Crimes & Culinária - POIROT CONVIDA PARA UMA "SHERRY PARTY"



A  FESTA  DO  XEREZ  DE  POIROT  





Quando Miss Lytton Gore, em “Tragédia em Três Atos”, insiste para que Hercule Poirot tome alguma atitude, ele tem a seguinte ideia:


Os olhos de Poirot brilharam.
— A senhorita insiste que eu, também, seja ativo? Eh bien. Será como deseja. Somente eu, pessoalmente, não deixarei este lugar. Aqui estou muito confortável. Porém digo-lhe o que farei: darei uma festa... uma sherry party... está na moda, não está?


Mas o que havia de especial ou diferente em uma sherry party (ou festa do xerez), que, segundo Poirot, estava na moda? Muito mais do que podemos imaginar!



Diferentes tipos de xerez



Após algumas pesquisas, descobri, nos arquivos do jornal ‘The Guardian”, uma matéria sobre a festa do xerex ou sherry party – que realmente estava na moda na década de 1930 – publicada 1936. Eles comparam a sherry party com um típico chá inglês e apontam várias vantagens, entre elas a inclusão de homens, o horário, a possibilidade de se ingerir mais álcool sem dar na pinta etc. Vejam que bacana:



A título de curiosidade: capa da edição da HarperCollins com as taças de xerez


SHERRY PARTY

(Matéria originalmente publicada no ‘The Guardian” em 8 de fevereiro de 1036 – tradução minha.)

A festa conhecida como “um coquetel” se mantém e possui um código de vestimenta e de ambiente que a perpetuam. A festa de xerez tem ainda mais força, já que é mais ou menos para o viciado em coquetéis, ao mesmo tempo em que preserva a ideia de se consumir uma bebida um tanto branda. As festas de xerez, que já foram moda, estão começando de novo, e não é nada incomum ser convidado a duas no mesmo dia.

Uma razão para sua sobrevivência é a questão do espaço. Os copos de xerez ocupam menos espaço e são muito mais concisos do que xícaras de chá, com todos os acompanhamentos de colheres, leite e açúcar. Além disso, se alguém não se senta para o chá é quase impossível comer e beber equilibrando uma xícara de chá e pires e transportando o bolo de creme para a boca. O copo de xerez, com seu bocado de peito, é muito mais fácil e mais confortável. Além disso, enquanto você deve sentar-se para o chá, você pode ficar de pé para o xerez, com o resultado que mais do que o dobro do número de pessoas pode ser convidado de cada vez.

As festas de xerez, de fato, devem conter muitos convidados, caso contrário não há o calor da proximidade que leva às conversas. De pé, as pessoas vão se mover onde antes teriam que mudar de cadeira, e assim as apresentações são dispensadas. Além disso, a festa de xerez apresenta mais homens convidados. Ela acontece mais tarde que o chá e pode ser bem encaixado no intervalo entre o chá e o jantar. Os homens podem vir depois das seis, e a diferença é grande entre a antiga festa do chá, geralmente só para mulheres, e a festa de xerez, para todos.


* * * * * * * * * * * * * *

Para saber mais sobre festas do xerez ou sherry party:




sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Agatha & Turismo - O PEQUENO GRANDE HOTEL BERTRAM



FAÇA   SUA  RESERVA  NO  BERTRAM’S  HOTEL





Que tal seria se hospedar na Inglaterra em um hotel denominado Bertram em homenagem à Agatha Christie e à sua famosa obra “O Caso do Hotel Bertram”? Mas, atenção: não espere luxo e glamour. Prepare-se, isto sim, para uma hospedagem pitoresca!






Quando “chegamos” pela primeira vez no Hotel Bertram através da descrição feita por Agatha Christie, nos deparamos, “ao pé da pequena escada que leva às grandes portas de vaivém”, com um porteiro de postura impecável, em seu uniforme adornado com galões dourados. Ao adentrarmos o grande salão, vemos “dois magníficos fogões queimando carvão de pedra; ao lado, dois grandes baldes de latão, brilhando,” em um ambiente de “rico veludo vermelho e um conforto bem estofado”.

O Hotel Bertram de Christie é antigo e tradicional: reflete os modos da Inglaterra de Eduardo VII, e brilho e luxo estão entre as palavras de ordem. Nada disso, porém, faz parte do outro Hotel Bertram: o de verdade, localizado perto da agradável e bucólica Vila de Hartland, na costa de North Devon, nos verdejantes gramados da propriedade Fosfelle Country House. Nada, a não ser a elegância das obras da escritora. Só que em uma escala bem menor. Muito menor mesmo!





Confortavelmente instalado em um ônibus londrino original de dois andares – sim, um único ônibus! –, o Bertram é decorado em autêntico estilo dos anos de 1950 e totalmente envolto na uma atmosfera literária daquela época. Seu design pretende espelhar a famosa capa do livro de Agatha Christie.





Mas nada disso impede que o Bertram ofereça tudo que os hóspedes – de 4 a 5 no máximo – possam precisar. Veja a lista de facilidades:









Acomodações

• 2 quartos: 1 com cama de casal e 1 com 2 camas de solteiro
• banheiro com chuveiro, sanitário e pia
• cozinha
• sala de jantar
• sala de estar










Facilidades

• aquecimento central a gás
• fogão, refrigerador, TV, toca-discos, seleção de livros para leitura, jogos e DVDs
• Combustível e energia incluídos
• Roupa de cama e toalhas incluídos
• estacionamento off-road
• jardim privativo
• parquinho infantil
• instalações de lavanderia no local
• bar familiar e restaurante no local, com mesa de bilhar (aberto 18:30 em diante, exceto às quartas-feiras quando está fechado)
• Desculpe, proibido fumar!
• Loja e pub 11 minutos a pé
• Nota: banheira de água quente está disponível apenas mediante pedido, entre em contato proprietário para reservar em locais específicos.





















* * * * * * * * *

Links para consulta: